official-store-logo
Novo | 1 vendido

Sonhei Que A Neve Fervia

44 reais

em 12x de 10 reais con 53 centavos pagando com Mercado Crédito

Envio para todo o país

Saiba os prazos de entrega e as formas de envio.

Disponível 1 dia após sua compra

Comprar com Mercado Crédito

Compra em 12x de R$ 1053 selecionando Mercado Crédito como meio de pagamento.

Informações da loja

Rocco
Rocco

Loja oficial no Mercado Livre

Devolução grátis

Você tem 30 dias a partir do recebimento do produto para devolvê-lo, não importa o motivo!

Garantia

Compra Garantida com o Mercado Pago

Receba o produto que está esperando ou devolvemos o seu dinheiro

Garantia da loja

Garantia de fábrica: 3 meses

Meios de pagamento

Boleto parcelado em até 12x

Mercado Crédito

Cartões de crédito

Pague em até 6x!

Mastercard
Hipercard
Elo
Visa

Cartões de débito

Elo Debito
Visa Débito

Pix

Pix

Boleto bancário

Boleto

Características principais

Título do livroSonhei que a Neve Fervia
AutorFAL AZEVEDO
Editora do livroEDITORA ROCCO
FormatoPapel
Tampa do livroMole
MarcaEDITORA ROCCO

Outras características

  • Quantidade de páginas: 384

  • Gênero do livro: Biografias

  • Tipo de narração: Manual

  • ISBN: 9788532526595

Descrição

No deixe que a dor cale suas palavras”, dizia o e-mail que a escritora e tradutora Fal Azevedo recebeu dias após a morte do marido, Alexandre, em agosto de 2007. Mas como continuar depois uma perda como essa? Como acordar, escovar os dentes, trabalhar? Como seguir em frente quando tudo que se quer é voltar no tempo e reviver cada minuto de uma relaço que preenchia as lacunas, os sonhos e os desejos, que completava e acrescentava? A incredulidade, a raiva e a tristeza, e também o relato do amor de uma vida e da solidariedade e carinhos oferecidos por amigos e desconhecidos esto em Sonhei que a neve fervia, livro no qual a escritora, tradutora e blogueira Fal Azevedo, autora do elogiado Minúsculos assassinatos e alguns copos de leite recupera através da literatura o ano seguinte à morte de Alexandre.

E em meio à dor, ela, de fato, (re)encontrou sua voz - culta, engraçada, ferina, auto-depreciativa, mas, ao mesmo tempo, brutalmente honesta e transparente. Fal no esconde o medo de uma existência sem o homem que a fazia se sentir segura e amada ou a preocupaço com o futuro financeiro e a volta para a casa da me. No tem vergonha de contar sobre noites e dias de muito choro, frágil e temerosa. Mas também no deixa que a perda embruteça sua sensibilidade e a impeça de vivenciar pequenas alegrias, como as conquistas e a felicidade de amigos ou a diverso com um seriado trash na TV, a excitaço pela descoberta de um charmoso café, um parágrafo de um excelente livro ou uma nova canço, como “Outros sonhos”, de Chico Buarque (Sonhei eu o fogo gelou / Sonhei que a neve fervia / E por sonhar o impossível, ai/ Sonhei que tu me querias).

É pela escrita – seja por meio de textos publicados em seu blog, o popular “Drops da Fal” (www.dropsdafal.blogbrasil.com), reflexões, e-mails e mensagens de amigos e seguidores do site – que o leitor compartilha a jornada da autora. Às vezes, impotente diante da impossibilidade de mitigar um sofrimento to além do que parece ser possível; outras, com um sorriso no rosto e uma gargalhada ao ler um comentário espirituoso. Mas sempre com a sensaço de estar sendo apresentado a uma nova amiga – e, também, a sua família, seus amigos, seus conhecidos. Entre detalhes do cotidiano, como os transtornos causados por um cano furado, e reflexões sobre o luto e a luta, Fal Azevedo deixa um testamento de sua história – a história de um grande amor. Por isso mesmo to singular, e to universal.



Perguntas e respostas

Pergunte ao vendedor

Não fizeram nenhuma pergunta ainda.

Faça a primeira!