official-store-logo
Novo

Ortografia - Dicas Do Professor

22 reales

em 4x 6 reales con 15 centavos

Anúncio pausado

Informações da loja

Rocco
Rocco

Loja oficial no Mercado Livre

Características principais

Título do livroOrtografia - Dicas do Professor
AutorSÉRGIO NOGEURA
IdiomaPortuguês
Editora do livroEDITORA ROCCO
Capa do livroMole
MarcaEDITORA ROCCO

Outras características

  • Quantidade de páginas: 168

  • Gênero do livro: Ciências Humanas e Sociais

  • Tipo de narração: Manual

  • ISBN: 9788532522863

Descrição

O formato é o de um livro, mas O-R-T-O-G-R-A-F-I-A – Dicas do professor Sérgio Nogueira parece mais a transcriço de uma aula daquelas que parecem contemplar tudo que você realmente precisa saber sobre língua portuguesa. Dividido em seis capítulos, o conteúdo é formado pelas questões gramaticais que mais nos causam incômodo no dia a dia. Esto ali o uso do hífen, o uso dos acentos gráficos e, como no poderia deixar de ser, a nova reforma ortográfica.
O professor Sérgio Nogueira começa contrariando quem considera a língua portuguesa a mais complicada e difícil do mundo. Lembra logo as letras mudas do francês e a riqueza de fonemas do inglês. Aproveita para apresentar aos leitores aspectos da história da nossa língua, como os sistemas ortográficos existentes até a década de 1940. O que usamos hoje em dia foi instituído em 1943 e levemente alterado em 1971.
Ortografia, como ele bem afirma, é assunto polêmico. Por isso, é preciso tratá-lo com cuidado. Regras existem muitas, mas nem tudo pode ser explicado to facilmente. Como dizer o motivo de exceço ser com ç e excesso com ss, sendo to parecidas? Por isso, na prática, como ressalta o professor Sérgio, o que nos leva a saber ortografia é o bom hábito de ler e de escrever. “É a nossa memória visual que nos impede de escrever errado.” Depois de tanto bater o olho em uma palavra, dificilmente a escreveremos errado – a menos, claro, que conheçamos uma forma equivocada.
Em cada um dos capítulos, vo sendo ensinadas e relembradas regras gramaticais importantes e muito úteis para uma boa escrita. O professor começa com dicas sobre o uso das letras e oferece aos leitores uma lista de palavras apontando para sua grafia oficial, como no caso de asterisco e nunca asterístico ou de calvície e no calvice. Ele mostra também palavras que hoje já aceitam dupla grafia, como aterrissar e aterrizar, arteriosclerose e aterosclerose, berinjela e beringela, entre outras tantas.
Segue dando aula sobre homônimas e parônimas (Alisar ou alizar? Esterno ou externo? Peo ou pio?). Um pouco depois entra em um assunto espinhoso: o uso do hífen, alterado recentemente na reforma ortográfica que entrou em vigor em janeiro de 2009. Regras existem, mas ele no tem dúvida: “falta coerência no uso do hífen”. De um modo geral, o professor define uma regra básica sobre a finalidade do sinal: indicar a formaço de um novo vocábulo composto, como a flor copo-de-leite que nada tem a ver com um copo de leite.
Depois de um mergulho nos casos do hífen, outro tema nada fácil: o uso dos acentos gráficos. O trema, para felicidade de muitos, saiu de circulaço, mas o que sobrou ainda dá certo trabalho. Porém, o professor, antes de qualquer coisa, explica para que servem os acentos. “A verdade é que o sistema de acentos é muito mais útil a um estrangeiro que deseja falar corretamente do que ao falante nativo, para quem a sinalizaço parece supérflua.” Na sequência, destrincha todas as regras.
Há espaço ainda para curiosidades ortográficas. Entre elas, o uso de por que, porque, por quê, porquê. Revistos os pontos mais importantes de nossa ortografia, como um bom professor, ele sugere aos alunos/leitores algumas tarefas de casa, para serem respondidas com muita atenço. Se no tiver dado para assimilar tudo, no se preocupe: abrir um bom dicionário no é vergonha alguma. Afinal, como escreve o professor, pesquisar no faz mal a ninguém.

Perguntas e respostas

Não fizeram nenhuma pergunta ainda.

Faça a primeira!