official-store-logo
Novo

O Problema Do Realismo De Machado De Assis

16 reais

em 3x 5 reais con 76 centavos

Envio para todo o país

Saiba os prazos de entrega e as formas de envio.

Disponível 1 dia após sua compra

Informações da loja

Rocco
Rocco

Loja oficial no Mercado Livre

Devolução grátis

Você tem 30 dias a partir do recebimento do produto para devolvê-lo, não importa o motivo!

Garantia

Compra Garantida com o Mercado Pago

Receba o produto que está esperando ou devolvemos o seu dinheiro

Garantia da loja

Garantia de fábrica: 3 meses

Meios de pagamento

Boleto parcelado em até 12x

Mercado Crédito

Cartões de crédito

Pague em até 3x!

Mastercard
Hipercard
Elo
Visa

Cartões de débito

Elo Debito
Visa Débito

Pix

Pix

Boleto bancário

Boleto

Características principais

Título do livroO Problema do Realismo de Machado de Assis
AutorGUSTAVO BERNARDO
IdiomaPortuguês
EditoraEDITORA ROCCO
FormatoPapel
MarcaEDITORA ROCCO

Outras características

  • Cobertura: Mole

  • Gênero do livro: Ciências Humanas e Sociais

  • Subgêneros: História

  • Tipo de narração: Manual

  • ISBN: 9788532526434

  • Páginas: 120

Descrição

Machado de Assis no é realista. A afirmaço, que rompe com um dos maiores dogmas da Teoria da Literatura brasileira, é a ideia central do novo livro do escritor, ensaísta e professor Gustavo Bernardo, hoje um dos mais importantes nomes da reflexo sobre Literatura e Educaço do Brasil. Em O problema do realismo de Machado de Assis, lançamento da Rocco que chega agora às livrarias, o autor busca mostrar como os escritos machadianos no condizem com a classificaço a eles academicamente imposta, divulgada e ensinada em salas de aula por todo o país.

Nesta jornada audaciosa, que promete suscitar inúmeras discussões entre estudiosos da literatura, Gustavo Bernardo argumenta que aquilo que tem sido dito sobre a obra de Machado de Assis é efeito de uma Teoria Literária que se importa mais com a cronologia das publicações do que com o conteúdo delas. Para o professor, decidiu-se classificar Machado como realista simplesmente porque o “Bruxo do Cosme Velho” escreveu após famosos autores classificados como românticos. E nesta dicotomia entre o Romantismo, da iluso, e o Realismo, da realidade como ela é, esqueceu-se de perceber como Machado de Assis era único: simplesmente machadiano.

Gustavo Bernardo nos mostra como vários críticos literários, filósofos e estudiosos da literatura machadiana tentaram enquadrar os textos de Machado de Assis, o melhor de nossos escritores, naquela que é considerada por muitos a melhor escola, o ponto mais alto da arte literária, isto é, o Realismo. Nessa obstinada tentativa, buscaram adjetivos, prefixos e sufixos diferentes para tentar colar um adesivo realista em Machado de Assis. Ele foi chamado de realista no naturalista, fenomenológico, e até enganoso. Para Gustavo Bernardo, tudo em vo. Apenas formas de mascarar a impossibilidade de classificar em algum gênero literário uma obra to singular como a de Machado, que era, aliás, um crítico feroz do Realismo.

Neste novo livro, o professor expõe argumentos poderosos na tentativa de retirar de Machado um rótulo que ele próprio no gostaria de ter. O que Gustavo Bernardo nos apresenta é uma obra que tende a ser leitura obrigatória para quem, a partir de agora, quiser falar de literatura no Brasil e, principalmente, sobre Machado de Assis.

Perguntas e respostas

Pergunte ao vendedor

Não fizeram nenhuma pergunta ainda.

Faça a primeira!