official-store-logo
Anúncio pausado

Informações da loja

Rocco
Rocco

Loja oficial no Mercado Livre

Características do produto

Características principais

Título do livro
Palavras cruzadas
Autor
GUIOMAR DE GRAMMONT
Idioma
Português
Editora do livro
EDITORA ROCCO
Capa do livro
Mole
Marca
Editora Rocco

Outras características

Quantidade de páginas
240
Tipo de narração
Manual
ISBN
9788532529879

Descrição

“A memória encontra aquilo que busca.”  A literatura é o espaço onde a sensibilidade é aliada da memória.  Palavras cruzadas, novo romance de Guiomar de Grammont, é delicado e corajoso no só porque toca no delicado vazio da impossibilidade de registro da vida – e da morte – de muitos desaparecidos políticos da ditadura no Brasil. É ficço que, mais do que se espelhar na realidade, esbarra na sensibilidade de uma vida que precisou lidar com a perda de um familiar nesse período político. Com mistério, suspense, e revelações apresentadas progressivamente, o livro trata da angústia de uma família que jamais pôde enterrar um de seus filhos.  Em uma leitura contemporânea do drama de Antígona, a jornalista Sofia busca o irmo, Leonardo, desaparecido na Guerrilha do Araguaia. Ela faz entrevistas e investigações e viaja a Cuba e ao local onde a guerrilha ocorreu, tentando preencher vazios para descobrir o que teria acontecido com o irmo. A narrativa fluida é tecida principalmente através dos relatos de desaparecidos políticos que Sofia vai tendo em mos. A personagem se confronta com a cruel realidade dos guerrilheiros e seu dia a dia de fome, lutas, medos, anseios, fuga e tortura. Memórias e fantasmas que a todo instante despertam a sombra de tudo o que o irmo pode ter vivido: “Parece um sonho agora, o mato cresce nas picadas abertas. As feridas tornaram-se cicatrizes, iro desaparecer. Como os nomes. Vo sendo esquecidos, pouco a pouco, com o que no queremos lembrar.” E a triste falta de resposta sobre um corpo desaparecido: “As árvores choram e morrem, mas seus corpos permanecem.” Palavras cruzadas oferece uma narrativa lúcida, histórica, baseada em documentos sobre a Guerrilha do Araguaia e também sensível, literária. Fascina a descriço do desafio da sobrevivência na floresta amazônica em condições limite, sem poder fazer fogo para cozinhar alimentos. É angustiante, mas também impossível no continuar seguindo, como Sofia, os relatos dos guerrilheiros e as próprias divagações da personagem, pois a vida parece ter parado após a morte do irmo, mas nunca para. Sofia e Guiomar alcançam o que suas memórias buscam. E o leitor tem mais um Brasil para desbravar: o da guerrilha rural, tema pouco abordado na literatura brasileira.

Perguntas e respostas

Não fizeram nenhuma pergunta ainda.

Faça a primeira!