official-store-logo
Novo

Aldabra - A Tartaruga Que Amava Shakespeare

22 reais con 80 centavos

em 4x 6 reais con 23 centavos

Envio para todo o país

Saiba os prazos de entrega e as formas de envio.

Estoque disponível

Informações da loja

Rocco

Rocco

Loja oficial no Mercado Livre

  • 285

    Vendas nos últimos 60 dias

  • Presta bom atendimento

  • Entrega os produtos dentro do prazo

    Ver mais dados de RoccoAbrirá em uma nova janela

    Devolução grátis

    Você tem 30 dias a partir do recebimento do produto para devolvê-lo, não importa o motivo!

    Garantia

    Compra Garantida com o Mercado Pago

    Receba o produto que está esperando ou devolvemos o seu dinheiro

    Meios de pagamento

    Cartões de crédito

    Pague em até 4x!

    Boleto parcelado em até 12x

    Cartões de débito

    Pix

    Boleto bancário

    Características principais

    Título do livroAldabra - A Tartaruga que Amava Shakespeare
    AutorSILVANA GANDOLFI
    IdiomaPortuguês
    EditoraEDITORA ROCCO
    FormatoPapel
    MarcaEditora Rocco

    Outras características

    • Cobertura: Mole

    • Gênero do livro: Infantis

    • Tipo de narração: Manual

    • ISBN: 9788532515612

    • Páginas: 168

    Descrição

    Interpretar Shakespeare, um dos maiores dramaturgos da história do teatro universal, é, sem dúvida alguma, o sonho maior de qualquer ator. Funciona como o ápice de uma carreira. Mais dos atores do que das atrizes, porque, na verdade, os melhores personagens (com algumas exceções, é claro) são masculinos. Para a Julieta, de Romeu e Julieta, a Catarina de A megera domada, e a Ofélia, de Hamlet, esbarramos em uma grande variedade que começa com o próprio príncipe da Dinamarca, Hamlet, e prossegue com Otelo, Iago, Macbeth, Marco Antonio, Júlio César, Lear e tantos outros. Shakespeare, assim como vovó Eia, uma das protagonistas de Aldabra, de Silvana Gandolfi, também preferia os personagens masculinos.

    A avó de Elisa sempre foi sábia. Quando “envelheceu”, já carregava consigo o doce fardo da sabedoria. Tanto que “para escapar da morte” tratou logo de se transformar em tartaruga. Preferiu não arriscar e repetir os passos de Lear, um dos muitos e inesquecíveis monarcas criados por Shakespeare, personagem, aliás, que, como tantos outros, devia adorar declamar. Lear, rei da Bretanha, abandonado pelas filhas e traído por seus servidores mais fiéis, ouviu, certa vez (cena V, Ato I) do bobo de sua corte, com quem terminou vagando pelos bosques e estradas: “Não devias ter envelhecido antes de ficares sábio.”

    Vovó Eia não poderia correr este risco. Afinal quem sabia Shakespeare de cor conseguiria entender qualquer coisa na vida. E, muito, muito antes mesmo, ela compreendeu que aquele era o caminho.

    Shakespeare, com certeza, aprovaria a decisão, pois, na arte de valorizar os inúmeros recursos que a fantasia oferece, sempre foi um mestre.

    Aldabra: parte do arquipélago das Seychelles, longínquo atol do Oceano Índico, o maior de origem vulcânica do mundo, tornou-se uma reserva protegida onde se abrigam as tartarugas de Aldabra, espécie em extinção. Geochelone Gigantea é o nome desta criatura pré-histórica que perambulava tranqüilamente pelo planeta antes mesmo dos dinossauros, pode viver, pelo menos, até 200 anos, chegar a 200kg, e colocar 15 ovos, que levam de 5 a 8 meses para eclodir, dependendo da temperatura.

    Perguntas e respostas

    Qual informação você precisa?

    Pergunte para Rocco

    Não fizeram nenhuma pergunta ainda. Faça a primeira!