official-store-logo
32 reales con 50 centavos

em 12x 3 reales con 32 centavos

Anúncio pausado

Informações da loja

Rocco
Rocco

Loja oficial no Mercado Livre

Características principais

Título do livroHistória da Filosofia Grega, Vol. 2 - De Socrátes Aos Neop
AutorLUCIANO DE CRESCENZO
IdiomaPortuguês
Editora do livroEDITORA ROCCO
Capa do livroMole
Ano de publicação2012
MarcaEditora Rocco

Outras características

  • Quantidade de páginas: 208

  • Altura: 210 mm

  • Largura: 140 mm

  • Peso: 250 g

  • Tradutores: Fondelli Mario

  • Gênero do livro: Ciências Humanas e Sociais

  • Subgêneros do livro: Filosofia

  • Tipo de narração: Manual

  • ISBN: 9788532519245

Descrição

Seguindo o mesmo objetivo do primeiro volume – uma narrativa acessível e clara da história da filosofia grega – Luciano de Crescenzo presenteia os leitores com a seqüência dessa fascinante aventura, cujo foco so os interessados em retomar o estudo da filosofia mal aprendida nas escolas. Ou os que querem conhecê-la, simplesmente e sem traumas.
Desta vez, o ponto de partida é Sócrates, por quem "no dá para no ficar apaixonado", como confessa o autor, que descreve sua personalidade essencialmente sedutora e carismática de maneira cinematográfica, em 38 páginas que sero lidas de um só fôlego. A genialidade e a normalidade de Sócrates desfilam aos olhos dos leitores na sua vida de coerências, nos seus ensinamentos pelo exemplo, ele que jamais escreveu coisa alguma e com quem a humanidade tanto aprendeu.
Segue-se Plato que, até os vinte anos, só se interessava pela poesia quando ouviu Sócrates falar diante de um grupo de jovens e "compreendeu de imediato que aquele velho iria ser o seu novo guia espiritual". Mais um personagem da filosofia grega é trazido para o convívio de um maior número de leitores, com toda a amplitude de seus ensinamentos, a normalidade de suas vidas, sem restringi-los ao interesse dos intelectuais. Em seu estilo deliberadamente acessível e claro, o autor apresenta ao leitor normal, "sem saber coisa alguma de filosofia", a República de Plato, ou o seu belíssimo Simpósio.
Aristóteles é o terceiro grande personagem do livro de Luciano de Crescenzo, que, segundo o autor, "no tinha nem a simpatia de Sócrates, nem a habilidade literária de Plato", acrescentando ainda: "eu tentei de tudo para torná-lo agradável". A abrangência da filosofia de Aristóteles faz com que ele seja o mais difícil dos filósofos gregos. Todavia, graças ao estilo instigante e moderno da narrativa, fica mais fácil compreender este pensador e sua obsessiva necessidade de organizar as teorias filosóficas que o antecederam e de colocar ordem em tudo.
No livro, há espaço reservado a Epicuro, aos estóicos, aos céticos, aos neoplatônicos, bem como aos filósofos contemporâneos selecionados pelo autor entre as pessoas que chamaram sua atenço pela originalidade de suas filosofias próprias e pela fidelidade aos seus princípios. Trata-se de uma obra que alia, magistralmente, cultura com divertimento.